Presente do meu amor

"O valor das coisas não está no tempo em que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis." Fernando Pessoa

sábado, 31 de janeiro de 2009

Quando te vi


Sempre me tranco

Sozinho

Com meus problemas

E os resolvo apenas em minha mente


Na verdade

Todos os meus problemas são um

Solidão


Uma tristeza

Da qual tento fugir

Mas levo sempre comigo

Fico pelos cantos

Me machucando

Me debatendo

Sem resolver


Não sei o que fazer

Busco outras opções

Que não quero

E delas fujo também


Fito rostos alegres

Nas lágrimas que caem

E formam espelhos

Onde vejo o que não quero


Teu olhar

Fitando-me

Sem saber

Que é de você que eu fujo

Quando estou trancado

Para fora da escuridão

3 comentários:

A Flor do Sul disse...

Isto é tão intenso, tão assim juventude...

Luciana Horta disse...

Eiii Ernani!
Estou conhecendo seu espaço agora. Peço licença para escrever algumas palavras...

Bom, com 10 anos a mais que vc (apesar disso não significar quase nada - depende de muita coisa), já tentei fugir destes incômodos também. De nada adiantou! Resolvi então ficar amiga deles e assim, hoje, convivemos em harmonia! Por exemplo: hoje a solidão é minha amiga para escrever, para me conhecer, para pensar... Em meio a muitas pessoas isso não seria possível!
Desisti também de fugir de pessoas: hoje prefiro encará-las e esperar pelo sim ou pelo não. É melhor do que ficar na dúvida...

Voltarei!

Abraços de LUz

Cansada de ser boazinha disse...

"Fico pelos cantos me machucando"... um pouco de mim isso...
Bjos!!!