Presente do meu amor

"O valor das coisas não está no tempo em que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis." Fernando Pessoa

sábado, 30 de julho de 2011

Medo



Tenho medo
É isso, medo
Sempre fico apreensivo
Pensativo ou ressabiado
Mas desta vez é medo

Medo do porvir
Ou de ir quando deveria ficar
Talvez medo de ir e te deixar ficar
Medo de você não ir

O sentimento eu tento sufocar
Mas tem uma força
Que me sobe pela garganta
Ao mesmo tempo que me aperta o peito
E me sufoca, me tira força
Não me deixa em paz

Seria fácil viver apenas com boas coisas
Tudo à mão, simples
Sem ter escolhas a fazer
Mas não teríamos algo com que lutar
Algo que nos motivasse a ir adiante

Assim como tenho medo
Tenho fé e esperança
Que tudo dará certo
Após algumas noites de insônia

3 comentários:

Dri Viaro disse...

mesmo com tanto tempo ser vir aqui tdo continua lindo.

bjs

Prof. Israel Lima disse...

Magnifico!!!
Parabéns pelo poema.

Sucesso,

Prof. Israel Lima

anareis disse...

Querida(o) amiga(o). Estou fazendo uma Campanha de doações pra ajudar os jovens rapazes que estão internados no Centro de Recuperação de Dependentes Químicos onde meu filho está interno também.Lá tem jovens que chegam só com a roupa do corpo,abandonados pela família. Eles precisam de tudo:roupas masculinas,calçados,sabonetes,toalhas,pasta de dentes,escovas de dentes,de um freezer, Roupas de cama,alimentos. O centro de recuperação sobrevive de doações,são mais de 300 homens internos.Eles merecem uma chance. Quem puder me ajudar pode doar qualquer quantia no Banco do Brasil agência 1257-2 Conta 32882-0