Presente do meu amor

"O valor das coisas não está no tempo em que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis." Fernando Pessoa

terça-feira, 28 de junho de 2011

Soneto da vivência


Acho que desaprendi a viver só
Agora que aprendi a ser feliz ao teu lado
Sei que não há dor maior
Do que não ser amado

Não conhecia do amor
Como contigo conheci
Vi que vivia em torpor
Achando que estava feliz

Mas a vida me reserva muito
Do amor tenho tido o que mereço
De quem quero estar junto

Sei que tenho o seu apreço
Estando longe ou perto
Pois com seu amor me fortaleço

2 comentários:

Sylvia disse...

que bom que vc voltou a escrever! Amo o seu romantismo!
bjs

Ariana disse...

curto não vai, mas justinho podddeeee
kkkkk
parabéns por ser esse companheiro que é! atencioso, tenho certeza que a RO estara muito bem amparada!
é amanha o grande dia!
abçs